terça-feira, 21 de junho de 2016

15 Fatos Sobre o Uso de Animais

A produção de alimentos de origem animal é um universo de violências e injustiças. E tem muitas características no mínimo curiosas que, se você soubesse desde antes, teriam feito você pensar duas vezes antes de voltar a colocar na boca um grama que seja de carne, laticínios, ovos e mel.

Venho trazer alguns fatos que provavelmente você não sabia, mas são essenciais para que esses alimentos estejam em sua geladeira:






Pecuária


1. Os animais que a pecuária explora e mata têm tanta vontade de continuarem vivos e manterem a integridade física e psicológica e medo da morte quanto você. Ou seja, eles não querem morrer e ser feridos tanto quanto você não quer;


2. Comprar leite e ovos é financiar violências inaceitáveis contra vacas, galinhas e seus filhotes, como violações sexuais, aprisionamento, separação violenta de famílias e assassinatos em massa;


3. Evitar comer um único bife representa uma economia de água muito maior do que passar vários meses sem tomar banho e sem escovar os dentes. Imagine se virar vegan e deixar, assim, de ingerir milhares de bifes ao longo de sua vida, o quanto de água você fará com que não seja mais gasta;


4. Você que consome alimentos de origem animal tem bem mais responsabilidade pelo desmatamento causado na Amazônia e no Cerrado pela produção latifundiária de soja do que vários vegans e vegetarianos juntos;


5. A produção de carne envolve violência e más consequências para os próprios seres humanos, uma vez que muito trabalho sub-humano, degradante e até mortal (para o trabalhador) está envolvido em frigoríficos e matadouros, o consumo regular de carne em quantidades não pequenas eleva os riscos de se contrair diversas doenças fatais e dolorosas e, segundo muitas correntes religiosas/espirituais, o consumo de animais mortos é um veneno à alma o qual corrói a qualidade de vida humana.



Pesca


1. Assim como os animais vítimas da pecuária, os animais pescados também não querem morrer, tanto quanto você também não quer. Por isso mesmo eles lutam pela vida quando são tirados da água por uma rede de arrasto ou por uma vara;


2. Um peixe, ao ser pescado com uma vara, linha e anzol, sente tanta dor e sofre tanto quanto você sofreria se tivesse seu ombro perfurado e varado por uma lança;


3. Se você gosta da dieta mediterrânea, rica em carne de peixe, seu prato carrega a morte não “só” dos peixes “comestíveis” pescados, mas também de incontáveis mamíferos marinhos, moluscos “não comestíveis”, tartarugas e equinodermos (animais do mar entre os quais se incluem a estrela-do-mar e o ouriço-do-mar), uma vez que eles são puxados e mortos de asfixia e ressecamento pelas redes de arrasto;


4. Mesmo a ostra que você come viva na praia não tem o interesse de morrer. Mesmo com um sistema nervoso rudimentar, ela emite, quando está com a vida em perigo, substâncias que costumam ser emitidas no organismo de animais reconhecidamente sencientes quando estão sofrendo. E a própria força que ela empreende para manter as conchas fechadas é uma evidência de que ela quer continuar viva;


5. Comer camarões e ostras é tão ruim para esses animais, condenados a morrer em sofrimento, quanto comer bife é ruim para bovinos e porcos e comer carne humana é ruim para os humanos vitimados por criminosos canibais.




Apicultura


1. As atividades do apicultor de fumegar uma colmeia e extrair mel dela são tão violentamente impactantes para as abelhas quanto a cidade onde você vive ser eventualmente invadida por um exército agressor, empesteada de gases entorpecentes e saqueada;


2. A apicultura também mata animais: muitas abelhas operárias morrem a cada operação de extração de mel por parte do apicultor, e ele mata abelhas rainhas para obter a geleia real guardada na colmeia;


3. Roubar mel de colmeias é tão ruim e indesejado para as abelhas quanto você ter o cofre de sua casa (caso tenha um) totalmente esvaziado por assaltantes;


4. O mel é produzido pelas abelhas porque elas o utilizam em sua colmeia para seus próprios fins. Não são nenhum “presente” desses animais para os humanos;


5. O mel comercializado no mercado pode vir contaminado com a toxina botulina, produzida por bactérias patogênicas e causadora do botulismo, doença que, em crianças pequenas, causa distúrbios gastrointestinais e até morte súbita.

Vale você pensar nesses quinze fatos e refletir se vale a pena continuar consumindo alimentos de origem animal. Eles fazem mal para os animais que são forçados a “fornecê-los”, para o meio ambiente e para muitos seres humanos, inclusive você mesmo(a).

Nenhum comentário:

Postar um comentário